Sou Malala + Meu nome é Amanda

Percebi que não tem post aqui ainda sobre 2 livros que me fizeram ter empatia por pessoas que não fazem parte do meu círculo de convivência. Os livros são: Sou Malala e Meu Nome É Amanda

Sou Malala

Faz tempo que o li. Portanto, não lembro de muitos detalhes da história em sim. Mas, por sorte tem várias resenhas na internet caso você queira conhecer mais a fundo. Mas, o que eu gostaria de registrar é como eu me senti tocada com o livro Sou Malala. Eu conheci mais sobre a cultura do Paquistão e consegui compreender um pouco mais sobre a religião muçulmana. 

Eu lembro bem que chorei algumas vezes enquanto lia. Era bem difícil imaginar que as coisas que estavam lá de fato aconteceram. Não se tratava de ficção e sim da vida real de uma paquistanesa muçulmana que lutava por seus direitos a educação e igualdade. Sinto gratidão por pessoas fortes como ela que não aceitam injustiçam simplesmente por que a sociedade acreditam que seja o ideal. 

Você já leu? Se ainda não, eu recomendo!

Meu nome é Amanda

Amanda é uma mulher trans que compartilha sua experiência de vida no YouTube. Depois que comecei a assistir seus vídeos eu comecei a entender as dificuldades que essa minoria passa e que eu jamais saberia se ela não tivesse a "gentileza" de compartilhar conosco. 

Quando comecei a assistir a Mandy Candy (Amanda) eu nem sabia a diferença entre um menino gay e uma mulher trans. Eu já não tinha preconceito com LGBT+ mas, depois do livro Meu nome é Amanda eu consegui me colocar, realmente, no lugar dessas pessoas e entender os obstáculos que existem, simplesmente, por buscarem ser quem são. Isso não deveria ser uma questão, todo mundo tem o direito de viver sua vida sem se esconder de uma sociedade cheia de preconceitos

Falei sobre o livro neste vídeo: 

0 comentários:

Deixe seu comentário