O conto da Aia | Margaret Atwood

Estava querendo falar das minhas leituras de Agosto em um único post, mas não tem como não dedicar um inteirinho para Os contos da Aia de Margaret Atwood.  Pensa numa leitura densa!

Contexto

Essa distopia mostra, do ponto de vista da Aia, o Estado teocrático e totalitário em que ela vive, devido a um golpe sofrido pelo presidente e congresso. Nessa sociedade as mulheres perderam vários direitos básicos. Foram todas desligadas de seus empregos e suas contas bancárias foram retidas. Elas se tornaram propriedade deste governo, literalmente. Foram dadas a elas algumas funções específicas, as quais elas deveriam desempenhar e jamais se opor ou questionar. 
Aia tinha a função de procriar. O comandante precisava ter relações sexuais com a Aia, num ritual totalmente bizarro em que participava também a sua esposa. Não havia prazer. Tudo fazia parte da função pela qual todos deveriam desempenhar. 

Narrativa

O livro é estruturado como se fosse um diário ou algo parecido. Os relatos dela, no início, ficaram bem confusos, acho que por eu não ter o costume de ler muitos clássicos. A história alternava em presente, passado, pensamentos e memórias da Aia. Aos poucos fui pegando o jeito e a leitura fluiu bem melhor. 

Sensações

Durante a leitura eu tive vários tipos de sentimento. Medo, certamente, foi um deles. Apesar da história ter sido escrita em 1985 tudo parecia ser tão atual e tão possível de acontecer a qualquer momento, mesmo que as situações em que as mulheres precisaram se submeter fosse horripilantes ainda era um tanto próximo de uma possível realidade. 
A sociedade que foi instaurada na obra é totalmente opressora, com privilégios para os que tinham maior poder. No entanto, todos, mesmo quem tinha mais poder, era vítima desse sistema. 

Certamente é uma leitura pesada, com detalhes que causavam até mesmo nojo. Pelo menos foi comigo. É revoltante, e ao mesmo tempo apavorante, imaginar algo desse tipo acontecendo atualmente. 

Você já leu esse livro? O que achou? Se não leu, tem vontade? Me conta nos comentários!
xoxo

0 comentários:

Deixe seu comentário