Quero apenas ir



Aproveitei o aperto que senti depois de ver o vídeo Primeiro Mês no Canadá, lá do Canal da Luiza Ferro pra vir escrever este post. Ela contou, brilhantemente, as experiências dela vivendo fora do Brasil e pontuou dificuldades que nem sempre são colocadas nos canais de viagem ou vlogs de migração. Nunca vi ninguém falando tão abertamente e com tanta sinceridade como ela falou. Obrigada mesmo, Luiza.

Acontece que, assim como ela, eu também tenho vontade de sair do Brasil. Eu moro hoje numa cidade do interior de Goiás onde a população acaba de “eleger” um prefeito morto. É complicado explicar neste post. O jeito de pensar das pessoas aqui é bem diferente do meu e eu me sinto, exceto raras exceções, como se eu fosse um peixe fora d’água. 

Aqui é, insuportavelmente, quente. Do tipo que não dá pra se maquiar e trabalhar, por que quando você chega ao trabalho o seu delineador já transferiu para sua pálpebra. A não ser que você tenha carro com ar condicionado, casa com ar condicionado, trabalhe no ar condicionado e compre as maquiagens mais caras que garantem não transferir nem uma marquinha, daquelas que gasta muito demaquilante pra tirar, sabe? Aqui não tem essa de: Hoje quero vestir essa manga ¾. Se você fizer isso você vai feder, mesmo passando muito desodorante. 

Mas, já tentei trabalhar a minha mente para ver os pontos positivos e tentar estar bem neste lugar. Faço isso absolutamente todos os dias. Mesmo assim sinto vontade de chorar muitas vezes por ainda estar aqui. Já me lembrei que aqui tudo é perto. Sempre que posso desvio o caminho para passar pela avenida Beira Rio e admirar a beleza que a paisagem tem. Moro num lugar muito bom, perto de tudo que preciso: família, farmácia, trabalho... Quase não tem muvuca. O custo de vida é relativamente baixo. Mas nada disso me tira um aperto de não querer estar aqui. 

Pode ser que eu dê mais valor a este lugar um dia e queira muito voltar. E não há problema em querer voltar. Só não aguento mais não poder sair e me dar a oportunidade de, quem sabe, ponderar que voltar é a melhor decisão. 

0 comentários:

Deixe seu comentário