Eu mudei (muito)


Há mais de um ano atrás eu me vi mergulhada numa angústia inexplicável e quase imperceptível para as pessoas em geral. Só quem eu me sentia segura em compartilhar é que sabia desse período tenso. Eu estava tão desmotivada, perdida, sei lá... Não tinha vontade de trabalhar, socializar, interagir... Eu não sei se era um período depressivo ou o que. Nunca me diagnosticaram depressiva. Mas eu sei que não tava sendo fácil. 

Num belo dia desses eu tinha uma reunião a tarde, no trabalho. Mas, eu queria estar em outro planeta, não ver ninguém, não falar com ninguém. Mas a responsabilidade me cobrava. Então eu fui mesmo assim. Antes de começar, uma amiga me olhou e perguntou se eu estava bem. Eu senti vontade de chorar só de ter ouvido a pergunta. Eu disse que não e que eu estava muito angustiada. Ela então me sugeriu a psicoterapia. Disse que já tinha sido ajudada e que ela tinha uma indicação que eu iria adorar. 

Eu marquei e fui! 

No primeiro dia eu chorei bastante! No segundo, também! E no terceiro, também! A dra. disse que eu precisava trabalhar três questões em mim que precisavam ser melhoradas: Timidez, Insegurança e Ansiedade. 

Um turbilhão de coisas passava pela minha cabeça em cada consulta. Aprendi demais. Desabafei demais, rs. Ouvi coisas que me fizeram pensar diferente, encarar diferente, agir diferente e lidar diferente em tudo que eu vivi depois da primeira consulta. Não significa que os problemas sumiram. Eles só não me afetam como antes. 

Aprendi a olhar pra dentro de mim, me conheci melhor. Comecei a não me importar tanto com o que os outros pensavam. Se eu estava feliz o resto não importava. Eu só tinha que viver a minha vida do melhor jeito - pra mim. 

Na última consulta que fui eu recebi um desafio. Terei que apresentar amanhã uma tabela com duas colunas. A da esquerda representaria características que eu tinha lá no começo dessa jornada. E a da direita representaria como eu estou hoje. Daí eu pensei: Por que não fazer isso em forma de post?

Como eu era antes...

Ansiosa (ao extremo) | Insegura | Gostava de me esconder da vida | Sentia que as pessoas me diminuíam de alguma maneira, achavam que eu era menos do que eu sou | Minha auto estima era baixíssima | Quando alguém me elogiava eu achava que não era verdadeiro, que ela não pensava realmente o que estava falando sobre mim | Achava que todo mundo ficava reparando nos meus erros e defeitos | Achava que minha minha família não me amava.

Como eu sou agora!!!

Ainda ansiosa, mas sei controlar a ansiedade de um jeito melhor e consigo dar tempo ao tempo sem me desesperar antecipadamente | Quase zero insegurança. Acabou a paranoia de achar que estão sempre me julgando, e mesmo se estiverem, isso não é problema meu, ou que eu tenha que resolver, é problema da pessoa. Quem ta perdendo tempo é ela | Falo o que eu penso (com cuidado para não ofender a moral de ninguém, mas não me anulo nem omito minha opinião) | Não me escondo da vida mais. Eu tenho uma personalidade introvertida, mas não me escondo. Gosto de me expor hoje em dia | Hoje, eu entendo que muita coisa só existia na minha cabeça e eu tomava como uma verdade. Isso não acontece mais. | Agora eu penso que se eu me sinto bem fazendo algo, não tem problema alguém discordar de mim ou da minha opinião, e ao mesmo tempo não quer dizer que a pessoa não gosta de mim, e sim que só pensa diferente ou age diferente | Quando alguém me elogia eu penso que ela falou por que deu na telha. Se ela não tivesse gostado de algo em mim ela não se daria o trabalho de falar e só ficaria calada. | Quem repara nos meus erros e defeitos deve repensar nas atitudes, por que defeito eu tenho, tento melhorar, mas estou longe de ser perfeita. Então se ela repara ou não, não importa, não é problema meu. Eu continuo vivendo a minha vida do meu jeito. | Hoje eu penso que minha família me ama sim, mas não expressam do jeito que eu esperava. Ela demonstra amor de formas diferentes. Cada pessoa é diferente uma da outra. Até eu sou assim. Cada um tem uma forma de amar e de demonstrar.

Depois que descobri como é bom fazer psicoterapia a minha vida melhorou demais. Quando acabar eu vou sentir muita falta. Tem gente que acha bobagem, mas faz muita diferença ter alguém com quem conversar sem fazer julgamentos e que está preparada pra te ajudar de alguma maneira na vida. Acho que o mundo inteiro deveria fazer psicoterapia. Seria um mundo diferente, um mundo melhor. 


1 comentários:

  1. Precisando fazer para liberar as angustias.

    bjokas =)

    ResponderExcluir