Diário de viagem: São Paulo ~ 25 de março + terraço Itália + Praça do pôr do sol


Como é bom rever fotos de momentos incríveis que vivemos. Hoje em dia, com tantas fotos digitais, não temos muito esse costume de ver de novo fotos antigas, né? Prefiro fotos reveladas (impressas). Aliás, preciso imprimir várias. Fotos do meu casamento, e também da minha última viagem a São Paulo. Foi uma das minhas viagens em que eu mais fiz coisas pela primeira vez. Citando a Flávia Calina eu pergunto: Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

No primeiro dia já visitamos o Beco do Batman e a Livraria Cultura (falei neste post). No segundo fomos primeiro na 25 de março. Lá eu comprei várias coisas, inclusive para a Mocinha. Comprei também óculos de sol por R$10,00, acreditam? Esse aí da foto abaixo.
Passamos a manhã toda na 25. Cansamos muito! Bateu a fome! Daí, partimos para almoçar num dos restaurantes mais especiais que eu já fui. O Gopala. Eu não conhecia. Foi a minha primeira vez num restaurante vegetariano. Eu amei tanto a comida!! Nunca pensei que uma berinjela pudesse ficar tão gostosa como a que eu comi lá. Cada dia tem um cardápio diferente, com duas opções para escolher. Sentamos no chão (numa almofada, na verdade). Lá dentro eu senti uma paz, uma aconchego gostoso! Com certeza voltarei lá mais vezes. 


Depois dessa experiência maravilhosa, fomos para mais uma dessas. Subimos no topo do Edifício Itália. É o segundo maior edifício da cidade de São Paulo. No entanto, ele, que foi construído em 1965, foi por muito tempo o primeiro mais alto. Lá de cima dá pra ter a vista mais bela de São Paulo, a 360 graus. Até difícil de explicar.
Pra quem não sabe, é aberto para visitação gratuita de segunda à sexta, das 15 às 16hs. Imagina São Paulo, os prédios, o barulho do trânsito, a correria. Agora imagina ver tudo isso lá de cima e não ouvir nada disso. Só respirar uma brisa fresquinha no silêncio que a altura proporciona... Foi lindo, emocionante!!! É tão alto que o ouvido entope quando a gente sobe de elevador. 

Com 44 andares e um subsolo, 19 elevadores, 52 mil metros quadrados, capacidade para dez mil pessoas e quatro mil janelas em sua fachada, o edifício é protegido pelo Patrimônio Histórico, o que significa que, mesmo que seja reformado, o prédio deve sempre manter as características originais. FONTE: VIA.
Acho que a sexta foi, talvez, o dia mais especial da viagem, para mim. Falo isso por que o sol se põe todo santo dia, mas eu nunca parei pra contemplá-lo. Mas, naquela sexta isso aconteceu. Foi incrível. Perdemos muito tempo com tanta coisa urgente, mas deixamos de lado aquelas realmente importantes. 
Fomos visitar a Praça do Pôr do Sol. Fica bem longe de onde fiquei hospedada (beijo, Madrinha). Mas valeu a pena. Foi muito rápido também ele se pôr. Em questão de minutos o sol sumiu, laranja e lindo. Todos aplaudiram. Fiquei arrepiada. Tentei fotografar, valorizar o sol. Mas as fotos não representam a beleza que meus olhos viram naquele dia. Tem coisa que temos que guardar na memória e no coração mesmo, não tem jeito.


Depois disso, a intensão era de ir ao Shopping. Mas pegamos aquele trânsito do horário de pico. Somando ao cansaço fomos direto pra casa. No dia seguinte choveu muito =( Deixamos todos os outros planos para domingo. Só fomos ao Shopping mesmo. 


Então, é isso. Em breve mostrarei o quarto dia de viagem pra vocês. E relembrarei cada passeio, casa sensação que eu vivi lá. Quem sabe um dia eu não me mude pra SP. Já pensou? Acho que ia ser legal!!

Agradeço demais a minha prima Celina que se dispôs a fazer todos o passeios comigo. Alguns ela também não tinha feito ainda. Obrigada pela paciência e obrigada por topar ficar muito cansada comigo durante o feriado prolongado de São Paulo!!! You are the best! *-*


2 comentários:

  1. O Terraço é lindo né?

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Ahhh, vocês foram no Gopala, o restaurante que havia te falado (e não lembrava o nome, rs). Adorei o post. Ainda quero ir na Praça Por do Sol.

    Beijooos

    ResponderExcluir