Como ser feliz (ou, no mínimo, menos triste) - Lee Crutchley


Feliz é o que todos nós buscamos ser nesta vida. Mas, nós não entendemos direito o que isso significa, de fato. A felicidade não é algo contínuo. É um estado. Um momento. Um detalhe. Que passa... Tudo que vivemos é um ciclo que começa e termina. Até mesmo a felicidade. Mas depois ela vem de novo. Como se ela se renovasse, entende? Então, por interpretar de um jeito errado, nós buscamos uma situação utópica, um estado de felicidade pleno, mas ele não existe.


Mário Sergio Cortella (que eu admiro demais!) escreveu que "felicidade é quando a vida está em equilíbrio. E não é o equilíbrio da estática, é o equilíbrio da bicicleta, ou seja, quando o equilíbrio se dá no movimento.


Eu falei tudo isso aí em cima pra mostrar pra vocês o livro que comprei na última viagem que fiz à São Paulo. O nome dele é Como Ser Feliz (ou, no mínimo, menos triste). Quando vi ele lá exposto, eu logo pensei que fosse um livro de auto-ajuda. E eu não curto muito esse tipo de conteúdo. Um gosto pessoal mesmo. Mas, quando abri ele nas minhas mãos eu fiquei encantada. É um livro interativo. Lindo!! Que até dá dó de preencher. 


Eu estou fazendo uma promessa de ficar 1 ano (!) sem comer chocolate. Me julguem!! Pode me julgar por que eu também acho que eu sou doida, haha. Mas, imagina quando eu voltar (falta pouco) e fazer a Meditação de Chocolate como mostra na figura acima?!



Não sei se vou conseguir preencher o livro, mas de qualquer forma, achei ele tão lindo que vivo folheando ele e respondendo mentalmente as perguntas. Isso até faz eu me conhecer melhor. 

Alguém aí já conhecia o livro? Gostou?

0 comentários:

Deixe seu comentário