A Parisiense: Como não se tornar vítima da moda


Desde que comprei o livro ~ A Parisiense ~ não consegui colocar em prática várias das dicas que são dadas pela autora. Não sei como isso pôde acontecer. Eu adoro moda, mas odeio modismo. Sabe aquele tipo de produto que entra no mercado, vira febre, e sai novamente do mercado na velocidade da luz? Pois é. Na minha opinião, o cool é encontrar o seu estilo e não vestir alguma peça só por que todos estão usando. Acompanhar tendências é legal, mas não devemos ser "Maria vai com as outras" como Sophie Gachet diz no livro, haha.

Quando compramos tudo que é lançado simplesmente por que todo mundo está usando também, nós perdemos um pouco nosso estilo. Tudo bem você comprar por que realmente gosta, mas se foge do seu estilo e você compra mesmo assim, você acaba ficando vítima da moda. Nós devemos controlar a moda, e não deixar que ela nos controle, certo?



Como não se tornar vítima da moda?

Baseando no que diz no livro, listei algumas dicas para ajudar quem quer manter seu estilo sem ignorar totalmente as tendências:

Reflita:

Antes de comprar, pense: Eu vou realmente usar essa peça? Consigo combinar ela com outras peças que já tenho em casa? Essa noite eu vou ter vontade de usar? Se as respostas acima forem NÃO, ou se você ficar pensando muito nelas, poupe seu dinheiro. É quase certo de que o que você comprar vai ficar encalhado por meses no seu armário até a moda passar.

Escute os vendedores:

Tudo bem, todo mundo sabe que vendedor ganha por comissão. Muitos deles vão dizer que aquela calça ficou linda em você pra conseguir vender e faturar mais. Mas nem sempre é assim. Como eles conhecem a coleção inteira disponível na loja, eles vão ter uma noção de o que fica melhor para casa biotipo. Eles estão acostumados a fazer isso o tempo todo, então, dê um voto de confiança!


Assimile as tendências:

Isso nada mais é do que saber o que está em alta e filtrar o que cai bem pra você ou não. Além disso, vale ressaltar que não é por que é tendência e você ama que você deve mergulhar de cabeça! Estabeleça limites. Por exemplo: não é por que animal print está "na moda" que você vai se vestir assim dos pés a cabeça. Tente só um acessório com essa estampa. Assim, você vai mostrar que está por dentro das novidades, mas preza o que é melhor pra você.

Conheça os limites da moda:

Você já se pegou babando por um vestido lindo na vitrine e quis compra-lo imediatamente? Quem nunca, não é mesmo? Antes de fazer essa proeza, pergunte-se: Vou arrasar ou a composição vai me deixar arrasada? Exemplo: não compre um longo laranja vivo se seus cabelos forem ruivos tom de laranja. Entendeu? Sabe aquela calça justa que todo dia passa na TV? Talvez ela vai evidenciar todas as suas celulites. Pense nisso.

Não precisamos de muita coisa, mas sim das coisas certas:

Peças coringas, neutras, que combinam com tudo x acessórios, cintos e bolsas mais elaborados e chamativos, Pense na composição completa, equilibre o look. Pensando assim é possível, até mesmo, economizar no orçamento, pois a mesma peça cabe em vários looks, mesmo tendo uma finalização diferente em cada um deles.

Agora me conta: você tem algum "ritual" ou "mania" na hora de comprar? Deixa aqui nos comentários!!

Espero ter ajudado.

xoxo

2 comentários:

  1. Adorei suas dicas. Comprei esse livro, mas ainda não li, espero tirar algo de proveitoso dele. www.alemdolookdodia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabriela. Tem partes que eu amei aprender, e já outras que são muito específicas pra quem mora em París ou tem muito dinheiro. Mesmo assim é um livro lindo. Volta sempre aqui, viu? Beijos, fiquei feliz por você ter gostado.

    ResponderExcluir