Resenha: Livro Terra de Sombras - Alyson Noel


Esse é o terceiro livro da Série "Os imortais". Conta basicamente a história da busca de Ever por um antídoto que desfaça o feitiço que impede ela e Damen a trocarem entre si qualquer tipo de DNA (tipo suor, saliva e etc). Damen, por sua vez, lamenta essa trajédia que aconteceu, ainda mais por estar esperando sua primeira noite com Ever há centenas de anos, mas a única coisa que faz efetivamente para reverter essa situação é criar um colar de cristais que proteja ele e Ever das atrocidades de Roman. Esse colar fica meio sem sentido durante a história. Aliás, várias coisas ficam sem explicação. Acredito que no próximo volume a autora vai desenvolver melhor a função dele, e outras coisas que ficaram incompletas. Damen também cria uma camada de energia que evita o contato dele com Ever quando eles se aproximam, como se fosse uma segunda pele feita de energia.

Ele acredita que tudo aconteceu por um motivo: Seu carma (!) Tudo foi consequência de suas escolhas ao passar dos anos. Por isso ele pensa que o melhor a fazer é abdicar de sua riqueza, seus luxos, e viver uma vida mais simples, como um simples "mortal" (ou imortal, devo dizer!). Quando está prestes a comprar uma casa menor e arranjar um emprego, Ever encontra as duas bruxas gêmeas perdidas na casa de Ava (até então desaparecidas) e decide deixá-las com Damen até que recuperem seus poderes mágicos. A tia de Ever (Sabine) insiste que Ever deve arranjar um emprego. Mais especificamente um emprego de estágio no escritório onde ela trabalha. Mas, claro que, para evitar conviver ainda mais com sua tia ela arranja um emprego numa loja de artefatos mágicos, o lugar que Ava a apresentou no livro anterior "Lua Azul". Lá ela encontra Jude , um surfista que mexe com ela não só por sua beleza, mas por algo que Ever não sabe explicar direito. Nada que diminua o que ela sinta por Damen, mas que com certeza mexe com ela.


Como nos livros anteriores, Ever também é bastante teimosa neste. Ela insiste em concluir precipitadamente algumas situações e acaba metendo os pés pelas mãos. Chega a me deixar tensa em vários momentos do livro o fato dela criar teorias surreais sobre coisas simples e diretas. Exemplo: Ela não deve se deixar levar por Roman (outra vez), mas a primeira oportunidade que tem ela corre até a casa dele e implora pelo antídoto do feitiço que ele criou. Essa parte da sua personalidade me deixou bem entediada e algumas vezes irritada.



A leitura em si é envolvente. A autora escreve de um jeito simples e espontâneo.  Dá pra ver que ela pesquisou muito pra abordar assuntos de magia e misticismo. Muita coisa faz sentido durante a história. No entanto, a narrativa em primeira pessoa não chega a ser tão rica em detalhes inteligentes como a Saga Harry Potter. Como em (quase) todas as séries fictícias que estão bombando atualmente, o protagonista é gato, bem como o carinha malvado e toda sua gangue. E coisas aleatórias acontecem várias vezes durante a trama que eu sinceramente não vejo motivo. Ah não ser que seja explicado depois.



O livro dividido em capítulos pequenos e sempre tem um desfecho emocionante em cada um. Algo que te deixasse com vontade de começar a ler logo o próximo e o próximo e o próximo. Até hoje não consegui entender ao certo se Roman é um personagem interessante ou está na história só pra causar. Eu gostei do livro, mesmo com alguns pontos chatinhos. Mas recomendo. Quero terminar logo a série, não aguento mais aguardar pelo grande dia, ou melhor, pela grande noite entre Ever e Damen.

1 comentários: