Resenha livro: Comer, Rezar e Amar



Já repararam quantos livros bons são lançados todos os meses nos dias de hoje? Eu gostaria de ler todos eles. Mas, infelizmente, não tenho tempo suficiente. Então, vou tentando conciliar a leitura com o trabalho, o blog, o casamento, as tarefas de casa e a vida social. Não é nada fácil. Acabo lendo, na maioria das vezes, antes de dormir. Mesmo assim, não rende tanto por causa do cansaço do dia-a-dia. 

Mas, eu vou levando, vou tentando...



E, finalmente, terminei de ler "Comer, Rezar e Amar" da Elizabeth Gilbert. Tenho certeza de que já ouviram falar do livro ou do filme que foi lançado recentemente (e que eu ainda não assisti). Como eu falei AQUI, eu prefiro ler o livro antes. E no caso deste livro, fiquei muito surpresa. Achei que seria uma comédia romântica como aquelas escritas pelo Nicholas Sparks, mas me enganei. É como um documentário de viagem da própria autora que terminou de passar por um divórcio e tentava se encontrar com Deus e consigo mesma. 

Como é a história? Depois de se divorciar (um divórcio nada amigável, inclusive), ela se envolve com um Italiano que mora em seu país, mas passa por diversos problemas durante o relacionamento. Até descobrir que, por mais que se amem, continuarem juntos não é a melhor escolha para ambos. Então, durante uma visita a trabalho que fez à Indonésia, ela consultou (por sugestão de uma amiga) um velho xamã, que disse: 

Você vai perder todo o seu dinheiro! Mas vai recupera-lo e vai voltar aqui um dia e viver com a minha família

E foi exatamente isso que aconteceu. Liz abriu mão de tudo durante a separação. Mas conseguiu verba de sua editora para viajar durante um ano e relatar todas as suas experiências em sua nova obra. No roteiro ela passou pela Itália, pela Índia, e pela Indonésia (país do qual eu não sabia quase nada). Não é, na minha opinião, um livro de auto-ajuda, nem um livro que fala de religião. É um livro que fala sobre a experiência que a Liz (apelido) passou durante o período que a fez tomar a difícil decisão de seguir em frente.



Por que eu gostei tanto? Por que a autora descreve, com muita leveza e bom humor, tudo que passou. Ela citou inclusive que nunca foi uma mulher religiosa a ponto de chegar pra Deus e orar: "Olha só, Eu não sei o que preciso, mas você deve ter algumas idéias, então cuide disso, tá?". Mas, tem sim sua crença particular a ponto de escrever: "Fé, se fosse racional, não seria, por definição, fé. Fé é acreditar naquilo que não se pode ver, provar ou tocar". Também faz uma descrição sobre o destino: "Sinto que o destino é um relacionamento - uma interação entre a graça divina e o esforço pessoal direcionado. Metade dele você não tem o menor controle, a outra metade está completamente nas suas mãos"



Tirando essa parte de reflexão e teorias a respeito da vida e de nós mesmos, achei excelente o bom humor de Elizabeth ao relatar sobre o choque de cultura que ela se deparou. Na Índia, uma estátua quebrada significa mau augúrio. e tem que ser retirada por um sacerdote ou xamã em ritual e orações. Mas em vez disso, ela e sua amiga que limpa o templo retiram a estátua enquanto o sujeito almoça. Fora o fato dela amar comer mais que o normal até receber o apelido de Sacolão quando chegou na Índia. E ainda o fato dela chegar na Indonésia e perceber que o xamã que havia profetizado seu retorno àquele país não se lembrar dela. Falando nesse sujeito, o xamã, de idade desconhecida, é o senhor mais fofo de todos os tempos, fiquei apaixonada na pureza da alma dele.

No mais, eu indico a leitura sim. É um livro muito bem escrito. Mas além disso, ter a oportunidade de conhecer outras culturas sem sair do seu quarto não tem preço. Aprendi palavras em outros idiomas que até fiquei com vontade de tatuar, como: "Lagoh prano" que significa Corpo Feliz lá na Indonésia. 

Estou ficando boa em posts longos, né? Sorry!!!

E... quero saber:
Que horas você costuma ler? 
Aliás, você tem o hábito de ler frequentemente?

Não deixe de participar do sorteio que está no ar até dia 01/06 - CLIQUE AQUI.


4 comentários:

  1. Já me indicaram esse livro, mas nunca li, parece ser ótimo, vou comprar mais rápido possível, beijos!

    http://des-conversando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, ele é ótimo!! Vai arrepender não :D

      Excluir
  2. Já ouvi falar muito :))
    Sou uma enrola para comprar livros. Porém esse já está na listinha também.
    Beijos, http://ohaurea.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, e eu só não compro mais por que não tenho mais dinheiro :D

      Excluir