A felicidade é um estado de espírito.


Noite passada eu escolhi o barulho do silêncio como canção de ninar. Em alguns momentos minha respiração interrompia essa canção muda e eu não parava de pensar que nada disso fazia sentido. A tragédia está batendo na porta de gente próxima a mim, e na porta dos meus vizinhos, que, por sinal, eu nem conheço, mesmo morando a 23 anos no mesmo lugar.

Tá tudo tão estranho... Como se as pessoas reclamassem do que são e do que tem hoje, mas se esquecem de se lembrar o quanto evoluíram até chegar até aqui. Como se nada fosse o bastante... 

Só conseguimos planejar, imaginar. Não conseguimos por em prática! 

No caminho de volta pra casa eu me deslumbro com a vista linda da Av. Beira Rio, mas não consigo arranjar tempo pra tirar uma foto. É falta de tempo mesmo? Falta de ânimo? Falta de que? Eu já nem sei mais...As vezes nos pegamos pensando: o que esperar da vida? Sinceramente, ninguém sabe, ao certo, essa resposta. O que podemos fazer é seguir em frente e lembrar do que passou apenas para comparar o que melhorou.

Me apego muito numa frase que a Mallu Magalhães disse, certa vez na TV, mas, sendo um clichê, você certamente conhecerá alguém que também pronunciou essas palavras:

A felicidade não é algo que pode ser alcançado por nós, como um objetivo concluído. A felicidade é um estado de espírito onde o riso é o maior representante. 

Esse momento pode chegar e partir tão rápido como a batida das asas do beija-flor. Nós só precisamos estar atentos para conseguir enxergar tudo isso. 

Bom dia, bom fim de semana.

0 comentários:

Deixe seu comentário