a civilização já chegou aqui, ok?

É inevitável não ver a diferença que existe entre as pessoas, principalmente entre os brasileiros. O Brasil do tamanho que é torna explícito cada raça, cada cultura, cada região. Todos conhecemos o "s" com som de "x" no fim das palavras ditas pelos cariocas. A gíria paulista que abriga tantos "meu" e "a's" fechados na palavra Juliâââna (deu pra perceber o som anasalado que tentei expressar?) ou até mesmo o "uai" usado em Minas e em Goiás. 
E toda essa mistura não é ruim, pelo contrário. Nós temos que valorizar a riqueza de cultura que temos dentro do nosso território. Quanto a comida, claro, vou puxar a sardinha pro meu lado. Nenhuma comida é melhor que a culinária goiana. O frango com milho, a pamonha e o pastelão da feira de sábado são irresistíveis. Goiás, e especificamente Itumbiara estão crescendo e se desenvolvendo de forma bastante acelerada, às vezes até sinto clima de cidade grande (exceto pelos semáforos não sincronizados nas ruas do centro).
Temos que ver essas diferenças entre as regiões com outros olhos...
Eu falo isso porque é muito chato quando pensam que em Goiás só existe Goiânia (capital). Alguns até ficam me tirando, perguntam se aqui já tem internet. Alôou!!! Desde que me entendo por gente sou vidrada em internet e afins. As pessoas aqui também assistem a MTV e estudam na faculdade, além de muitas outras coisas... Um dia me perguntaram se aqui tinha muito mosquito/onça. Gente, por favor, não são todas as pessoas que moram no campo. Pelo contrário, a maior parte da população desse Estado mora na cidade. Particularmente, nunca vi uma onça pessoalmente. A civilização já chegou aqui, ok?
Mais, infelizmente, as pessoas tem o péssimo hábito de concluir as coisas precipitadamente. Acham alguma coisa e já tomam aquilo como verdade, antes mesmo de procurar saber a respeito. Isso me deixa chateada. 
Falando de forma um pouco mais abrangente, o Brasil é famoso por suas famosas favelas do Rio de Janeiro, por suas mulatas que dançam de biquine (e olhe lá) e por possuir a Floresta Amazônica. Mas tá na hora de parar de ser o país da bunda, e ser o país do cérebro, o país das grandes oportunidades e do desenvolvimento sustentável e responsável. O país da vez!
Há alguns meses ouvi um irmão de um amigo americano dizer ao me ver na webcam: A white brasilian? Queridas leitoras, eu, com meus 23 anos e 7 meses nunca peguei em uma arma sequer. Ninguém nunca me ofereceu drogas (graças a Deus) e sou muito feliz por tudo que tenho. Reconheço que nas grandes metrópoles existe o maior acesso a cultura e a milhares de outras coisas legais bem mais rápido do que aqui onde moro. Mas será que há tempo para as pessoas usufruírem de tudo isso que elas têm?
Sinceramente, eu não aguentaria passar 3 ou 4 horas do meu dia no trânsito. Me sentiria muito exausta e com certeza super bronzeada nos lugares menos estratégicos :)

0 comentários:

Deixe seu comentário