Memórias da Musa Marilyn Monroe

De acordo com o jornal britânico The Guardian, uma publicação sobre as memórias da musa Marilyn Monroe podem mudar o conceito que as pessoas tinham sobre sua intelectualidade não tão privilegiada.
Os textos inéditos da atriz incluem poemas, trechos de diários e reflexões de Marilyn até seu trágico suicídio em 1962, com apenas 36 anos. O responsável pela posse desses escritos foi o amigo pessoal e professor de interpretação Lee Strasberg que, antes de sua morte em 1982, deixou o material aos cuidados da mulher, Anna Strasberg.
A coletânea, que deve ser lançada em outubro, será publicada por duas editoras, uma francesa e uma americana. Com intuito de mostrar ao público que Marilyn era mais do que um rosto e corpo bonitos, Anna acredita que a obra "revelará um conhecimento intelectual e literário que muitas pessoas nem desconfiavam".
Entre incentivos de melhoria na própria atuação, os textos incluem planos de decoração para seu apartamento e receitas gastronômicas, passando até por pensamentos artísticos da Renascença Italiana.
Os problemas amorosos bem como as frustrações de ser considerada apenas um símbolo sexual do cinema também foram registrados e serão publicados no livro, ainda sem título definido.
Datados desde o início de sua ascensão no cinema de Hollywood em 1952 até seus últimos dias, Marilyn conta detalhes de seus casamentos, além do envolvimento com o ex-presidente americano John Kennedy.

2 comentários:

  1. Caraca, não sabia disso...
    Acho a Marilyn linda e incrível, eu também vou querer a coletânea!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também admiro ela demais!!! Obrigada por comentar. *-*

      Excluir