Não provoque!

No blog "Não provoque" lí uma matéria INCRÍVEL sobre ciúmes.
Realmente me identifiquei muito com o que a Ana Paula Buzzo escreveu.
Isso não significa que eu NÃO tenha ciúmes, por que eu tenho, mas eu tento me colocar no lugar do meu parceiro, ver o quão importante algo seria pra ele, o quanto significa eu "não me importar" dele fazer certas coisas. Eu sou assim! Hoje eu sou!!

Veja a matéria sobre "A história da menina que não tinha ciúmes"

“Eu não tenho ciúmes”. Pronto, basta uma frase e todos me olham como se eu fosse um ser estranho, que certamente não pertence a esse planeta. Sinceramente? As vezes eu preferiria não pertencer mesmo. Ou tem alguma coisa muito errada por aqui ou eu que não sou humana como vocês.
Não consigo entender os moldes de relacionamento que vocês, humanos, inventaram.
Quando digo que não tenho ciúmes não estou querendo dizer que não ligo caso seja traída ou todo aquele ~blá blá blá~ das preocupações que normalmente as pessoas têm. Tanto porque, em uma lista de preocupações dentro de um relacionamento, traição é um dos últimos itens pra mim. E não me olhe com essa cara de espanto.
Um relacionamento é nada mais, nada menos, do que uma grande amizade. Não existe relacionamento sem amizade, e se existir, pode ter certeza que não vai durar muito. Assim como na amizade, acredito que os relacionamentos precisam de respeito acima de tudo. E ninguém é feliz sem liberdade.

Não entendo como as pessoas conseguem ter namoros sem respeito e liberdade. Por exemplo, aquele famoso casal que um não deixa o outro sair com os amigos. Esse é o tipo de coisa que eu nunca vou entender. Se existe respeito, qual é o motivo da desconfiança?

Um relacionamento não pode nunca limitar ou diminuir … ele precisa adicionar. <3

Dai acontece aquilo que você já cansou de ver acontecer: o casal começa a namorar e por conta de ciúmes, os dois se afastam dos seus amigos. Os amigos acabam desistindo dos dois. Tempos depois eles terminam e se sentem sozinhos, correm atrás dos antigos amigos, mas as amizades já não são mais as mesmas.

Não é “proibindo” que se resolvem os problemas. Assim como quando seus pais te proibiam de fazer algo quando você era pequeno e isso só te fazia ter mais vontade de fazer aquilo que era proibido. As atitudes de outra pessoa não são algo que você possa controlar. Entenda e aceite.

A preocupação e a desconfiança além de não valerem nada ainda vão estragar aos poucos os sentimentos mais bonitos.

Peço desculpas pelo clichê, mas nenhuma frase explica o que eu sinto melhor do que essa:

“Amo a liberdade, por isso deixo as coisas que amo livres. Se elas voltarem é porque as conquistei. Se não voltarem é porque nunca as possuí.”

Por um mundo de relacionamentos mais leves, mais livres (e nem estou falando de relacionamento aberto), mais divertidos e mais sinceros. Menos ciúmes, menos brigas, menos desconfiança e menos mimimi.
Se você ama, acredite e aproveite. Se não der certo, não era pra ser. ;)

PS. O que está em negrito eu realmente assino embaixo.

0 comentários:

Deixe seu comentário